Um e-book pode ser definido como um livro digital/eletrônico, com qualquer conteúdo de informação, comparado até a um livro em formato digital que pode ser lido em equipamento eletrônico, podemos ler um e-book em computadores, tablets, celulares…

Os formatos mais comuns de e-books são PDF, HTML e o Epub.

– Para ler um e-book no formato PDF é necessário que se tenha instalado um programa do Acrobat Reader ou qualquer outro programa que seja compatível.

– Quando utilizamos o Epub que é um programa digital específico para e-book, é necessário que se tenha apenas um navegador na Internet para ser aberto, pode o Chrome , Mozilla, Internet Explorer.

– Ao se utilizar de um arquivo em HTML, podemos dizer que conseguimos ter acesso a este formato, através de um navegador na internet.

 

Como fazer um e-book de Sucesso

1. Se preocupar com o design

Este é o investimento que você precisa fazer, pois um bom design faz mais do que tornar o e-book apenas visualmente agradável, ele procura surpreender o leitor.

Um exemplo disso, é quando vamos comprar um perfume, onde em um primeiro momento somos atraídos pelo design do frasco e só depois de se utilizar uma amostra, vamos perceber se o aroma é bom ou não, pois a primeira impressão sempre será baseada no visual.

Com isso, podemos concluir que o valor do seu material está nas informações valiosas concentradas em um único local organizadas de forma fácil e com um visual agradável, facilitando inclusive a leitura.

 

2. A Escolha do editor de textos ideal

A preocupação de um design já começa logo na parte da escrita, pois quando mais organizado o seu processo de produção de texto mais fácil será o processo de diagramação do seu e-book.

Talvez o Word não pode ser o editor de texto apropriado para o conteúdo de um livro digital, pois de repente alguns espaços adicionais aparecem, o tamanho da fonte pode sofrer alterações e consequentemente o layout que você havia pensado antes também pode sofrer alterações, sendo necessário realizar novos ajustes, por isso indicamos o Canvas e o Issu, que possuem editores apropriados para este fundamento.

 

3. Como fazer para se ter um bom layout

O design do seu e-book tem como objetivo facilitar a leitura e precisa de uma coerência na diagramação, pois pode trazer ao seu produto uma organização e uma questão de hierarquia do conteúdo, portanto, um layout coerente padroniza tipos e tamanhos de fonte por todo o material.

O formato de A4 na horizontal pode facilitar a leitura do seu material e não se esquece de seguir as regras das margens de segurança, para que o seu e-book não seja cortado durante a impressão, o tamanho entre 1 e 1,5 cm é o mais indicado para este caso.

Outra dica importante é deixar bastante espaços em branco em sua folha, uma vez que a leitura fica mais agradável, pois ninguém gosta de ler um texto que mais parece um amontoado de letras.

É importante:

– Dividir o texto em colunas

– Usar bullets points

– Utilizar um espaçamento mais largo entre linhas

Manter o contraste entre a cor da fonte e cor de fundo também é importante, pois não devemos colocar uma cor escura de fundo com a cor da letra preta, por exemplo.

Então é necessário priorizar a funcionalidade à estética.

E ao contrário dos livros tradicionais, podemos dizer que no digital, margens são muito bem-vindas, principalmente por proporcionar um descanso para os olhos. Portanto, não se esqueça de colocar nos rodapés das páginas o número e o link do seu site.

 

4. Landing Pages para e-book

As Landing Pages tem o objetivo fazer a captura de leads para uma lista de e-mail, além de serem vantajosas por serem páginas clean e que contém apenas elementos essenciais para um usuário executar uma ação.

Importante também, é fazer a URL da sua Landing Page usando as mesmas palavras do seu título de e-book. Na G Digital, você consegue fazer isso nas configurações básicas da sua página.

Além disso, devemos nos atentar aos seguintes elementos básicos dentro de uma landing page específica para o e-book, sendo eles:

  • Título
  • Imagem principal
  • Caixa de captura de e-mail
  • Chamada para a ação (call to action).

 

5. Linguagem

Depois de conhecer o seu público-alvo, saberá qual a linguagem adequada que deve conversar, já que já se tem uma noção de como eles gostam de serem tratados e a partir daí é que se define uma linguagem mais aproximada daquela que o seu público utiliza.

É importante que você distribua bem a mensagem para não se tornar maçante.

  • Use gatilhos de atenção
  • Insira imagens entre o texto
  • Abuse de tópicos
  • Traga estatísticas e exemplos
  • Seja direto para que a captação da mensagem seja rápida

Quais as vantagens de utilizar um e-book?

No livro digital é possível editar o tamanho da letra, e isso pode ser considerado uma vantagem em relação a um livro físico, pois alguns possuem uma letrinha miúda, que pode atrapalhar a sua leitura.

Tem a questão de transporte também, pois você pode ler um e-book através de um tablet, ao invés de carregar um livro pesado ou livros e mais livros pesados dentro de uma mochila.

Um e-book pode ser extremamente vantajoso, pois hoje temos algumas plataformas que permitem uma acessibilidade melhor, e um aparelho que possibilita isto é o kindle, já que é maior plataforma de livros digitais do planeta.

Entre os benefícios do kindle está o custo benefício de se adquirir um aparelho, já que ele custa barato em torno de 300 reais.

Outro aspecto bem interessante é que este aparelho suporta diversos formatos de arquivos, dentre  eles: txt,pdf, mobi e azw , além de que é possível enviar uma página da internet diretamente para o kindle, e selecionar, por exemplo, a opção “leia mais tarde”.

A partir destas dicas, faremos um comparativo entre as vantagens e as desvantagens de um e-book

 

 

 

Como criar um e-book

Ferramentas de Criação
Há diversas ferramentas para se criar um e-book, podemos usar o Kindle, o Powerpoint, Indesign.

Definir a Persona
Porém para se criar um e-book na prática é importante que se defina primeiro de tudo a persona, pois no marketing digital quando não identificamos a persona, consequentemente a estratégia não funciona.

Palavras-chave
Definir algumas palavras-chave também se torna necessário quando estamos amadurecendo a ideia de lançar um e-book, pois através destes indicadores ficará mais fácil de os usuários encontrarem o seu e-book dentro dos mecanismos de busca.

Tema do ebook
Depois de definir um público- alvo, podemos começar a pensar em um tema para o nosso e-book, porém é importante lembrar que o seu livro eletrônico tem sempre o objetivo de resolver um problema, então é necessário que se pense em uma tema que seja relevante e que possua uma vantagem única em relação aos concorrentes.

Definir um Título Atraente
Outro ponto importante é definir um título atraente, onde o leitor bata o olho e entende qual o problema que será solucionado, ou qual oportunidade que irá criar para ele.

Boa Organização em títulos e subtítulos
Dar um respiro para o texto também é uma boa alternativa para se criar um livro digital eficiente, é importante usar títulos, subtítulos e que também parágrafos curtos.

Boa Qualidade em imagens
As imagens precisam ser boas, porém, é importante que façam referência ao conteúdo, e possuam uma boa qualidade de definição; pois mesmo que o conteúdo seja bom, é importante que a diagramação e as imagens também estejam a altura.

Se você não possui um designer, pode preparar suas imagens no “Canva”. É um editor de fotos online gratuito e que te permite criar facilmente.

Enriquecer o conteúdo
Então é legal que se use nos livros digitais, infográficos, fotos e estatísticas que ajudam o leitor a entender uma argumentação… A revista Superinteressante faz muito isso em seus e-books.

 

Curiosidade: Breve história do e-book

A primeira pessoa a se utilizar de um e-book foi Michael Stein Hart que digitalizou a declaração da Independência da América em 1973, além de ser Co fundador do Projeto Gutemberg e o mais antigo produtor de livros eletrônicos do mundo.

Em 1971 Michael Hart lidera projeto Gutemberg que procura digitalizar livros de domínios públicos e os oferece gratuitamente.

Já em 1973, temos Zahur Klemath Zapata registrando o primeiro programa de livros digitais e em 1993, temos o primeiro Livro Digital “O Assassinato”, de Thomas de Quincey.

Hoje, trazendo pra nossa realidade, o ebook se tornou um dos principais meios de entregar conteúdos gratuitos de valor como também, um artifício para para a venda de métodos e cursos.

E aí, gostou do artigo?  Se ainda ficaram dúvidas, faça sua pergunta nos comentários! 🙂